1. Skip to Main Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

Prefeitura de Cachoeirinha é a 1ª do Brasil a assumir recuperação de usuários de drogas

Escrito por  Comunicação Social 14 Dezembro 2011 Publicado em Últimas Notícias

Prefeito Vicente Pires inaugurou no dia 02/04/2011 a Comunidade Terapêutica Pública (CTP) Reviver, que propõe um novo modelo de resgate da dependência química para todo o país, somando retomada de estudos, qualificação profissional, retorno do investimento para a comunidade e envolvimento de toda a família.

As drogas se tornaram uma chaga para as famílias brasileiras, o que exige cada vez mais uma ação efetiva dos poderes públicos para ir além só da tradicional repressão. E nisso Cachoeirinha será exemplo. É com este desafio e acreditando que é possível retomar a dignidade das famílias que enfrentam esse problema social que a prefeitura de Cachoeirinha inaugurou neste sábado (2/4), às 10h, a primeira comunidade de recuperação de dependentes químicos administrada por uma prefeitura em todo o Brasil.

A Comunidade Terapêutica Pública (CTP) Reviver está localizada em um recanto verde de 11 hectares na Avenida Frederico Ritter e já abriga 30 homens em busca do resgate de vida. O pioneirismo de Cachoeirinha se dará pela iniciativa concreta pela ressocialização e divulgação de que recuperar um usuário de drogas, de álcool e do tabaco é viável. Na CTP Reviver, o interno terá além da cultura tradicional do tratamento terapêutico – em que não existe intervenção medicamentosa – a possibilidade de fazer qualificação profissional, retomar os estudos e voltar mais rápido e preparado ao convívio da sociedade.

A comunidade terá telecentro, sala de ensino multisseriado para complemento dos estudos e preparação para o ENEM, oficinas de padaria e confeitaria e produção de fraldas geriátricas e pediátricas, plantação de hortifrutigranjeiros e criação de animais. As atividades estarão interligadas à sociedade, que vai receber a contrapartida pelo investimento nessas famílias. A produção de hórtis irá para as escolas municipais e a produção de fraldas para entidades assistenciais, como asilos, por exemplo. A Secretaria de Assistência Social (SMCAS) compra por mês, 500 pacotes de fraldas geriátricas, mais de R$ 10 mil de recursos que poderão ser economizados.

Ao receber as entidades e lideranças na véspera da inauguração, Vicente afirmou que a reinserção social do dependente químico ainda sofre muito preconceito. Muitas vezes, podemos perder um recém recuperado porque ele encontra muita dificuldade de retomar a confiança da sua comunidade, avaliou. “Um emprego e os estudos, que vamos incentivar na Reviver, acelera essa aceitação, o reconhecimento e o respeito a quem se recupera”, conta o prefeito, que foi usuário de drogas até 1996, quando fez a sua recuperação numa comunidade terapêutica.

Importante
Os 30 primeiros internos foram transferidos da Comunidade Recreo, em Montenegro, onde já estão em processo de recuperação, para concluir o tratamento. Novos atendimentos serão encaminhados pela rede de grupos de mútua-ajuda do município integrados à rede de assistência social e saúde da prefeitura.