1. Skip to Main Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

SOLIDARIEDADE: Grupos de apoio do Viva Mulher festejam 5 anos de atuação

Escrito por  Vanessa Martins 08 Novembro 2017 Publicado em Últimas Notícias
Psicólogas Maria Luiza Rahde e Iara Bravo. Psicólogas Maria Luiza Rahde e Iara Bravo. Foto: Fernando Planella

Dezenas de vitoriosas encontram nos grupos troca de experiências, apoio, socialização e muito carinho, com orientação de profissionais voluntárias.


Os grupos de apoio do Programa Viva Mulher comemoraram nesta terça-feira, dia 7, seus 5 anos de existência. A confraternização reuniu as vitoriosas - a maioria delas acompanha os grupos desde o início, as psicólogas que coordenam as atividades Iara Bravo e Maria Luiza Rahde, a assistente social do Programa Mara Oliveira e a colaboradora do Programa Mariane Pedroso.
Os participantes foram presenteados com uma exibição do Coral "Um Novo Horizonte", composto por jovens abrigados da FASE (Fundação de Atendimento Socioeducativo do RS). Após a apresentação, o prefeito Miki Breier deu uma "palhinha" ao violão, cantando a canção "É preciso saber viver", de Erasmo Carlos e Roberto Carlos.

Convivência e apoio mútuo
O Viva Mulher surgiu em 2009, com o objetivo de conhecer e dar apoio às mulheres cachoeirinhenses em tratamento contra o câncer de mama e de útero. Para isso, após fazer o levantamento do seu público-alvo, o programa passou a criar alternativas que dessem suporte ao tratamento. Uma das estratégias foi a criação dos grupos de apoio: um nas segundas-feira, com a cargo da psicóloga Iara Bravo, e outro nas terças-feira, com psicóloga Maria Luiza Rahde, ambas voluntárias.
Conforme Iara, os grupos, embora tenham sido criados juntos (um no dia 19 e outro no dia 20 de novembro), possuem perfis diferentes. "O meu é mais festeiro, a gente festeja os aniversários, as datas comemorativas, como Dia das Mães, Páscoa, Natal. Até mesmo nas nossas férias elas fazem questão de festejar o meu aniversário, que é em janeiro. Já o da Maria Luiza é bastante voltado para as oficinas, principalmente com os trabalhos manuais, que elas adoram fazer", contou. Além disso, as profissionais costumam convidar outros voluntários para dar palestras. Estão planejando trazer uma nutricionista para dar dicas de alimentação saudável com receitas bem caseiras.

Realização profissional e pessoal
Há cinco anos desenvolvendo este trabalho, as psicólogas do Viva Mulher têm muitas histórias para contar. Histórias de perdas, de sofrimento, mas sobretudo de superação, garra e vitórias. "No início foi difícil. Eu sentia minha energia se esgotando, era muito pesado. Com o tempo, fui adquirindo experiência e hoje sinto muita gratidão por tudo que aprendi com elas. A vida é uma troca e aqui tenho recebido muito mais do que ofereci", revela Maria Luiza, que já foi professora e padagoga. Para Iara, que tem 25 anos de exercício profissional, a experiência do Viva Mulher também foi fundamental na sua vida: "aqui eu me sinto realizada, tanto profissionalmente quanto pessoalmente".