1. Skip to Main Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

SAÚDE: Novo equipamento de raio-X e sensor digital são implantados no Centro de Especialidades Odontológicas

Escrito por  Andressa de Bem e Canto 04 Outubro 2018 Publicado em Últimas Notícias
SAÚDE: Novo equipamento de raio-X e sensor digital são implantados no Centro de Especialidades Odontológicas Divulgação Saúde

Atualmente, são feitos cerca de 400 raio-X por mês no CEO, número que deve crescer em função dos novos aparelhos.


    Começou a funcionar nesta semana o novo equipamento de raio-X e o sensor digital no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) de Cachoeirinha. Os aparelhos dispõem de tecnologia digital, garantindo mais economia, rapidez e precisão na realização do raio-X. Atualmente, são feitos cerca de 400 raio-X por mês no CEO, número que deve crescer em função dos novos aparelhos.
    O secretário de Saúde, Paulo Abrão, explica que o sensor vai na boca do paciente e capta a imagem digitalmente, que é passada para o computador. “Além de ecologicamente correto, pois não geram resíduos no meio ambiente, os novos equipamentos emitem doses de radiação 65% menores, garantindo mais segurança ao paciente e ao profissional da saúde”, declara o titular da pasta.
    Para tornar possível o uso dos novos equipamentos, houve uma readequação da sala de realização do exame, com a contratação de empresa especializada que fez o levantamento radiométrico, emitindo laudo de conformidade e segurança para a realização dos exames radiográficos.
    “O equipamento de raio-X custou pouco mais de R$ 4 mil e o sensor digital aproximadamente R$ 8 mil, mas haverá uma economia por ano de cerca de R$ 9 mil, devido à tecnologia utilizada pelos novos aparelhos”, informa o prefeito Miki Breier.
    O responsável técnico da odontologia do município, Marcelo Ferla, comenta que os recursos para aquisição dos equipamentos vieram do Programa de Acesso à Melhoria e Qualidade (PMAQ-CEO), do Ministério da Saúde. “De acordo com as metas atingidas, os recursos são repassados e o CEO de Cachoeirinha foi um dos poucos do Estado a garantir verba máxima na avaliação do Ministério da Saúde”, destaca Ferla.