1. Skip to Main Menu
  2. Skip to Content
  3. Skip to Footer

DIREITOS HUMANOS: Cartilha traz informações sobre violências contra as mulheres e como acessar a rede de apoio

Escrito por  Vanessa Martins 08 Agosto 2019 Publicado em Últimas Notícias
DIREITOS HUMANOS: Cartilha traz informações sobre violências contra as mulheres e como acessar a rede de apoio Foto: Kátia Freitas

Lançamento aconteceu nesta quarta-feira, durante do Seminário da Rede de Atendimento à Mulher.

Nesta quarta-feira, 7, a Lei Maria da Penha completou 13 anos de existência. A Lei 11.340/06 tornou mais rigorosa a punição para agressões contra a mulher quando ocorridas no âmbito doméstico e familiar. Conforme a Brigada Militar de Cachoeirinha, somente em 2019, 6.537 mulheres foram cadastradas para receber apoio da Patrulha Maria da Penha, que tem como função garantir o cumprimento das medidas protetivas. No município, o serviço existe desde 2014.

Para esclarecer as mulheres sobre o que é violência, as formas em que ela se apresenta, que serviços e garantias o poder público pode oferecer, como acessá-los, entre outras informações, foi criada a cartilha "Coisas que todas as mulheres precisam saber". "Foi um trabalho feito com muito cuidado e carinho pelos agentes que atuam na Rede de Atendimento à Mulher: Secretarias Municipais de Saúde; Educação; Assistência Social, Cidadania e Habitação; Segurança e Mobilidade, através da Guarda Municipal; Comitê Viva Mulher; COMDIM (Conselho Municipal de Direitos da Mulher); Polícia Civil, Brigada Militar e Ministério Público do RS. Queremos que as mulheres tenham certeza de que não estarão sozinhas quando forem denunciar qualquer agressão", conta a coordenadora do Viva Mulher, Vanessa Morais.

A cartilha traz dados como: "sete em cada dez mulheres serão espancadas, estupradas, abusadas ou mutiladas em algum momento de suas vidas; a cada duas horas uma mulher é assassinada no Brasil; do total de denúncias, 57,5% são de violência física". No material também há todos os canais de denúncia, inclusive com endereços e telefones dos órgãos e entidades que integram a Rede de Atendimento à Mulher. Para conhecer e compartilhar a cartilha, acesse o link após a matéria. Ou tenha a versão impressa que está sendo distribuída gratuitamente em toda a Rede.